segunda-feira, 19 de novembro de 2007

A minha concha


A cada passo que dou para me distanciar da minha concha, algo surge na forma de vento e empurra-me de novo para ela, para o meu lugar seguro.

E agora aqui estou eu, escondida na minha concha, num cantinho que é só meu... Vou ficar aqui, até o tempo lá fora melhorar, até ter a certeza que posso sair.

3 comentários:

Cristina disse...

Bom dia!
Sei o sentimento de estarmos em porto seguro... mas há cá fora tanta coisa boa...bonita, fantástica...

Não se esconda.
Surpreenda...
apanhe esse mau tempo...
chuva na cara, saía e surpreenda, e dê um "chega para lá" nesse vento,
mas não deixe a concha sozinha... ela que também gosta de partilhar consigo as primeiras gotas de chuva.
CM

Nishin disse...

A concha é de facto um lugar seguro, onde nos refugiamos quando algo lá fora nos assusta.
Não tenhas medo do vento! Se calhar ele não te quer empurrar para dentro da concha mas para o outro lado, onde se encontra um porto seguro :)

IceMan disse...

Uma vez alguém prometeu que atravessaria o inferno contigo sem hesitar. Esse alguém mantém sempre as promessas! Toma a minha mão e agarra-a bem forte...está na altura de sair da concha e enfrentar o vento até que este se renda a teus pés e pare de soprar, que dizes? ;) *