segunda-feira, 20 de julho de 2009

"Do Ernesto ao Che"

Comecei no sábado a ler este livro. Ando com um espírito meio revolucionário por isso acho que foi a altura certa para conhecer ao pormenor uma das viagens que tornou Ernesto Guevara no famoso comandante Che Guevara.


A 7 de Julho de 1953, Ernesto Guevara, na altura com 25 anos, apanhou um comboio em Buenos Aires rumo à sua segunda e última viagem pela América Latina. Carlos Ferrer, o seu amigo e companheiro nesta viagem, relata pela primeira vez todas as aventuras desse marcante período que determinou a transformação do jovem Ernesto no comandante Che Guevara. Tal como na primeira viagem que fez com Alberto Granado, também aqui Ernesto se confrontou com toda a beleza e sofrimento de um continente subjugado durante séculos.

«O nome do acompanhante mudou, agora Alberto chama-se Calica; mas a viagem é a mesma: duas vontades dispersas estendendo-se pela América sem saber precisamente o que procuram nem onde está o norte», escreveu Guevara no seu diário de viagem.
Os dois amigos percorrem a Bolívia, Peru e Equador, alternando o entusiasmo de viajantes e as brincadeiras juvenis com reveladoras descobertas acerca da realidade sociopolítica latino-americana, convertendo-se numa viagem de autodescoberta que os mudará para sempre.

O livro apresenta também fotos inéditas do álbum pessoal de Calica que retratam a infância e adolescência dos dois amigos na cidade de Alta Gracia e a viagem que partilharam.

2 comentários:

HannaH disse...

fiquei com curiosidade, tenho k confessar!

Kelle disse...

Ainda agora comecei e já vou a meio! Estou a gostar muito! Depois de ir a Cuba, de ter ficado no Hotel que Fidel Castro e Che Guevara transformaram em quartel aquando da Revolução, onde habitualmente jogavam xadrez, fiquei com curiosidades acerca de Che Guevara. Ainda não sei se o considero uma pessoa curiosa de grande coragem ou um assassino. Quando acabar de ler expresso aqui a minha opinião!