quinta-feira, 12 de junho de 2014

Sobre a maternidade #1 - o nascimento

12 de Maio será para sempre a data mais marcante no meu calendário, foi o dia em que veio ao mundo a princesa que cresceu dentro de mim durante 39 semanas.

À medida que se aproximava a data prevista do parto e se confirmava que a Leonor estava em posição pélvica (de cabeça para cima) ia-me mentalizando para que ela nascesse de cesariana. A cesariana foi marcada para dia 12 de Maio de manhã, pelo que a obstetra me mandou ir para a Maternidade para me internar na véspera ao fim da tarde, domingo. Ainda passei o fim de semana em casa dos pais, mas no domingo cheguei a casa, peguei nas malas (a minha e a da Leonor), passei pelo café para comer um gelado e "despedir-me" dos amigos e lá fui ver se me internava no lugar que iria ser a nossa casa durante uns dias.

Passei a cerca de hora e meia que durou a cesariana na expectativa, a falar com a anestesista e com as enfermeiras, todas detentoras de uma simpatia fora de série, enquanto a minha obstetra fazia o que de melhor sabe: fez nascer a minha criança.

A Leonor nasceu cheia de saúde (o índice de Apgar confirmou, 9 e 10), 3,400Kg de gente, 47 cm de amor puro, linda como uma flor e cheia de vida.

Assim que ma tiraram da barriga vi-lhe um bracinho e a cabeça, depois levaram-na para observar e vestir. Daí a pouco colocaram-na junto à minha cara para nos conhecermos uma à outra e ali estivémos durante um tempo que não consigo contabilizar a estabelecer uma ligação diferente daquela que tínhamos, agora com ela do lado de fora, o nosso primeiro momento a duas.

Durante esse primeiro dia não me pude mexer, estive sempre deitada e o pai encarregou-se de tratar da Leonor, desde mudar fraldas a metê-la junto a mim para mamar, ou segurá-la ao colo se ela chorava. É difícil lembrar-me dos pormenores desse primeiro dia, foram muitas emoções juntas para gerir, aprender a conhecer a minha menina e ela a mim, processar tudo enquanto o meu corpo ainda reagia à recente operação e ao efeito da anestesia.

Nesse dia soube que nunca mais o meu coração iria estar tranquilo porque o meu coração estava ali, fora do meu corpo. Ser mãe não se explica, sente-se.


9 comentários:

Rato disse...

E eis que começa a etapa mais importante das nossas vidas! A Leonor é simplesmente linda! Até dá gosto olhar para ela.

Estrelinha Sónia disse...

Muitos Parabéns :) que sejam sempre muito felizes ;)

Bigodes de Nata disse...

Que descrição tão linda, Kelle...

Que seja sempre assim... Tudo do melhor para vocês :)))

Beijinhos

Mary disse...

É realmente um momento único e inexplicável.
Parabéns pela pequena Leonor e que seja muito feliz ao vosso lado :-)

Butterfly disse...

Raquelita... Já sabia que a tua Leonor já tinha nascido... Perguntei à Sara... Parabéns... Bjs

Kelle disse...

Obrigada Estrelinha, Bigodes, Mary e Butterfly :) Demorei 1 mês a conseguir escrever qualquer coisa, passei 1 mês a adorar a menina, mas ainda há tanto para contar :) *

R. disse...

Parabéééééns!!! Um grande beijinho!

Ângela disse...

É uma bebé linda e apaixonante...

Nelinha disse...

É possível passar horas a "adorar a menina"!! É linda! :) Parabéns também por aqui.