sábado, 25 de novembro de 2006

Circo de Feras

A vida vai torta
Jamais se endireita
O azar persegue
Esconde-se á espreita

Nunca sei um passo
Que fosse correcto
Eu nunca fiz nada
Que batesse certo

E enquanto esperava
No fundo da rua
Pensava em ti
E em que sorte era a tua
Quero-te tanto
Quero-te tanto

De modo que a vida
É um circo de feras
E os entretantos
São as minhas esperas

E enquanto esperava
No fundo da rua
Pensava em ti
E em que sorte era a tua
Quero-te tanto
Quero-te tanto

(Xutos e Pontapés)


E assim vai a minha vida...dirigida por uma linha curva que a cada curva encontra um precipício!

1 comentário:

RedDevil disse...

olhaaaaa...uma imagem de mim próprio! yeaaaaaahh :P

Descansa, "You are not alone" ;)*

Vamos lá dominar as feras deste circo que é a vida...nada nem ninguem é mais duro que nós próprios :)