quinta-feira, 14 de julho de 2016

Assim foi Auschwitz, de Primo Levi


Nesta obra Primo Levi e Leonardo de Benedetti contam, através de registos da época da libertação, como era efectivamente viver em campos de concentração, as atrocidades que se cometiam, como era feita a selecção à chegada, enfim, um rol de descrições violentas e chocantes que nos levam a pensar como é que esta chacina pôde ter lugar no século XX?
Um livro que celebra os 70 anos do fim da Segunda Guerra Mundial Em 1945, no rescaldo do fim da Guerra e da libertação dos campos de concentração pelas forças aliadas, o exército soviético pediu a Primo Levi e a Leonardo de Benedetti, seu companheiro de campo, que redigissem uma relação detalhada das condições de vida nos Lager. O resultado foi um dos primeiros relatórios alguma vez realizados sobre os campos de extermínio. Chocante pela objectividade e detalhe, tocante pela precoce e indignada lucidez, é um testemunho extraordinário daquela que viria a ser uma das vozes mais relevantes da antologia de memórias sobre o Holocausto. Assim foi Auschwitz recolhe esse relatório e vários outros textos de Primo Levi – inéditos até hoje - sobre a experiência colectiva do Holocausto, compondo um mosaico de memórias e reflexões críticas de inestimável valor histórico e humano, tão relevantes hoje, 70 anos volvidos sobre o fim da Segunda Guerra, como no tempo em que foram escritos.
Fonte: fnac.pt

1 comentário:

Carpe Diem disse...

Vai ficar, definitivamente na minha lista. De Primo Levi, já li o "Se Isto é Um Homem", um livro marcante.
Obrigado pela partilha :)

Beijinhos

http://carpediemtome.blogspot.pt/