terça-feira, 5 de julho de 2016

O flagelo dos tempos livres

Perguntavam-me no outro dia o que fazia nos tempos livres. Tinha conversa para a tarde toda. Tantas coisas que gosto de fazer, outras tantas que efectivamente faço e mais umas quantas que estão em lista de espera. Se me perguntarem o que faço neste momento nos meus tempos livres, posso dizer que planeio viagens. Viagens baratas, em modo low cost que é assim que eu viajo. O orçamento é sempre curto, mas a vontade de conhecer equivale aos sonhos do maior euromilionário, então planeio tudo ao detalhe, procuro os locais de interesse, pesquiso opiniões, somo preços de bilhetes de avião ou de comboio a entradas em museus, encaixo tudo nos dias definidos e na sola das sapatilhas. Sou feliz a planear e era bem capaz de fazer disto vida se daqui viesse o meu rendimento. Nunca mais teria de trabalhar na vida, estes momentos de planeamento seriam felicidade minha. Posso nunca vir a visitar estes sítios, posso nunca tirar os planos do papel, mas enquanto os faço sou eu mesma, sou feliz.

2 comentários:

P disse...

Sou feliz como tu. Só o planeamento e o sonho de faz bem. ;)
Beijinhos. Espero que esteja tudo bem contigo.

Carpe Diem disse...

Planear viagens é tão bom! Adoro pesquisar pelos melhores locais, pelos museus, pelos melhores sabores e pelas vistas de cortar a respiração! Se pudesse seria escritor de viagens! Essa é talvez a minha profissão de sonho!

Beijinhos