terça-feira, 27 de setembro de 2016

Rio das Flores, de Miguel Sousa Tavares


A escrita de Miguel Sousa Tavares encantou-me em "Equador" e em nada me desiludiu em "Rio das Flores". A história, o contexto, a escrita, é tudo genial neste livro. À medida que se avança na leitura conhecem-se pormenores da época da Implantação da República e do Estado Novo em Portugal, da guerra civil em Espanha ou até da ditadura do Brasil. A ligar estes acontecimentos está a família Ribera Flores, uma família poderosa, alentejana com raízes espanholas, com personagens tão diferentes e com aspirações completamente opostas. Uma história brilhante que só posso recomendar.
Sevilha, 1915 - Vale do Paraíba, 1945: trinta anos da história do século XX correm ao longo das páginas deste romance, com cenário no Alentejo, Espanha e Brasil. Através da saga dos Ribera Flores, proprietários rurais alentejanos, somos transportados para os anos tumultuosos da primeira metade de um século marcado por ditaduras e confrontos sangrentos, onde o caminho que conduz à liberdade parece demasiado estreito e o preço a pagar demasiado alto. Entre o amor comum à terra que os viu nascer e o apelo pelo novo e desconhecido, entre os amores e desamores de uma vida e o confronto de ideias que os separam, dois irmãos seguem percursos diferentes, cada um deles buscando à sua maneira o lugar da coerência e da felicidade. "Rio das Flores" resulta de um minucioso e exaustivo trabalho de pesquisa histórica, que serve de pano de fundo a um enredo de amores, paixões, apego à terra e às suas tradições e, simultaneamente, à vontade de mudar a ordem estabelecida das coisas. Três gerações sucedem-se na mesma casa de família, tentando manter imutável o que a terra uniu, no meio da turbulência causada por décadas de paixões e ódios como o mundo nunca havia visto. No final sobrevivem os que não se desviaram do seu caminho.
Fonte: fnac.pt

4 comentários:

Purpurina disse...

Por acaso li esse livro recentemente. E adorei: http://www.vinilepurpurina.com/2016/09/09/rio-das-flores/
;)

Kelle disse...

Purpurina, por acaso tinha lido esse post e fiquei a pensar que as nossas opiniões sobre o livro eram bastante parecidas, apesar de eu não me ter alongado muito na review :)

Dulce disse...

Olá
Li os 2 livros, mas adorei o Equador!
Li aquele calhamaço em 2 dias de férias e adorei.
O Rio das flores não devorei, e não gostei tanto, faltava a meu ver, qualquer coisa mais.
Bjs
Boas leituras

Kelle disse...

Dulce, o Equador será sempre o Equador, mas o Rio das Flores é de longe melhor que muitos que tenho lido ultimamente :D Boas leituras!