segunda-feira, 19 de abril de 2010

Whatever works

Provavelmente, no meu top3 de filmes do Woody Allen. "Whatever works" conta a história de um homem de Nova Iorque (Boris), um hipocondriaco compulsivo, um auto-proclamado génio, um suicida de falhado, um solitário, um rabugento, um egoísta, um revoltado com o mundo que acha que toda a sociedade é atrasada mental encontra a felicidade ao lado de uma jovem fugitiva, ingénua e pouco culta. Os monólogos de Boris, interpretado por Larry David, são absolutamente fantásticos e de rir até às lágrimas. É um filme bastante divertido que prende pela história, pelas palavras, pelas personagens, pelo decorrer da acção, pela crítica à sociedade, aos valores e crenças.

Woody Allen está de regresso à cidade de Nova Iorque com uma comédia pouco convencional sobre um excêntrico misantropo e uma ingénua e influenciável jovem fugitiva. Quando os seus tensos e irritáveis pais chegam para a salvar, eles são rapidamente enredados em acontecimentos românticos inesperados (levando-os para fora do seu mundo…). Todos vão descobrir que encontrar o verdadeiro amor se resume à combinação da sorte e de apreciar o valor de que Tudo pode dar Certo...

Fonte: cinema.sapo.pt

2 comentários:

Rato disse...

Não esquecer que ele trata toda a gente por "minhocas" :D

Luis Monteiro disse...

Filme muito bom. Ainda assim contava com uma interpretação melhor por parte do Larry David.
Desde o Match Point (talvez o melhor dos últimos anos) que o Woody anda em alta.