quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Não sou de arriscar

Não sou uma pessoa que joga tudo para o ar e arrisca, que se manda de cabeça sem pensar meia dúzia de vezes. Não sou. Não sou impulsiva nas acções, apenas nas palavras. Não sou aventureira, não tanto quanto gostaria. Tenho por hábito jogar pelo seguro, tanto quanto possível, o dia de amanhã preocupa-me.
No entanto, arrisquei. Perguntava-me um amigo no outro dia "Não tiveste medo de arriscar? Não tiveste medo de não seres capaz?" Claro que tive! Deixei de fazer aquilo para que me formei e dei um rumo novo ao meu percurso profissional, foi uma aposta com base num ano académico de um novo curso! Se me custou? Claro que sim, não tinha certeza de nada, tinha dúvidas sobre tudo, medos eram mais que muitos.
Ainda hoje não tenho a certeza de nada, mas a vida faz-se um dia de cada vez e eu quero fazer muitas coisas na minha vida e isto é só o começo de um conjunto de mudanças sucessivas.
Se valeu a pena arriscar? "Tudo vale a pena quando a alma não é pequena", já dizia o Pessoa, e mesmo que não estivesse a gostar desta escolha, pelo menos teria tido a oportunidade de experimentar. Sim, estou a gostar deste novo rumo, mas não me desprendi totalmente da minha vida anterior, hei-de continuar a escrever linhas de código nem que seja por desporto.

Fonte da imagem: weheartit

7 comentários:

patxocas disse...

Só tenho a dizer-te:

Faz-nos bem, não faz? mudar! :)

Eu tb tive medo quando pensei em sair da empresa antiga.
E hoje... (shiiuuuu) tenho medo do que sinto por uma pessoa.

Mas, quem não arrisca, não petisca, não é?

Vera, a Loira disse...

Eu arrisco e tem corrido tão bem...

Kelle disse...

Patxi, a mudança faz-me bem, mas aquele friozinho inicial no estômago ninguém mo tira! Gosto de arriscar, é um facto, sou cada vez mais assim! E é bem verdade que quem não arrisca não petisca!!

Vera, é bom quando arriscamos para o lado certo não é? :D

Sharon den Adel disse...

Eu fiz o mesmo há 3 anos atrás...e não me arrependi da nova licenciatura que tirei, apesar de agora ter tido que interromper o mestrado. mais uma vez vou arriscar na minha vida, talvez o maior risco de sempre, mas estou confiante de que a mudança vai trazer coisas boas. tem que se acreditar...como a patxocas disse, quem nao arrisca nao petisca...bjs e felicidades!

Sharon den Adel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kelle disse...

Sharon den Adel, seja bem aparecida :) Temos de acreditar, é a isso que nos podemos agarrar na hora da mudança!

Kelle disse...

Sharon den Adel, seja bem aparecida :) Temos de acreditar, é a isso que nos podemos agarrar na hora da mudança!