terça-feira, 17 de março de 2015

Driving

Tenho por hábito dizer que tirei a carta de carro, não foi de Opel Corsa (ou outra marca e modelo que venha ao caso). Ora isto a propósito de quê? Há uns dias os meus pais ficaram com o meu carro e eu trouxe o Opel deles, carro antigo, herdado do meu irmão quando o gajo ainda não era emigrante (isso foi há uma vida) com mais idade que algumas pessoas jovens que conheço, de dois lugares e já um bocadito cansado.

Considerações a fazer do dito:
- mais limpinho que o meu, é um facto
- direcção assistida apenas quando se vira para o lado esquerdo, porque quando viro para a direita preciso da força de um Golias
- rádio sintonizado numa daquelas estações que passam aquelas músicas conhecidas como "músicas pimba" que por muito que afirmem que não, toda a gente sabe cantar
- não há a 6ª mudança, é escusado procurar
- aquela subida que normalmente faço em 4ª, agora vai em 2ª com sorte
- por muito que carregue a fundo no acelerador, vou demorar 2 dias a ultrapassar aquele camião que ali vai, mais vale ficar quieta

Pai, está na hora de trocar o chaço!


1 comentário:

P de patrícia disse...

Eheheheh não me digas que é preciso comer um bife para virar a direcção? :P