quarta-feira, 15 de junho de 2011

Madeira - terceiro round

A Madeira é um daqueles lugares a que sabe sempre bem voltar.
Desta vez o voo levantou à hora marcada, sem qualquer atraso. A viagem foi bastante rápida pois eu ia completamente absorvida na história do livro que ia a ler e quando me apercebi já estávamos a descer para o Funchal.
Chegámos perto da hora de jantar, no feriado, e porque o meu primo tem tiques de cozinheiro, foi dia de jantar em casa e ir beber uma poncha ao XL em Santa Rita, sem nos esticarmos muito, que a manhã de sábado prometia.
Sábado, alvorada às 8h da manhã! Da última vez que estivemos na Madeira prometemos voltar para fazer uma Levada e foi isso que nos fez saltar da cama tão cedo. Fizemos a Levada do Caldeirão Verde, foi simplesmente espectacular! Acabámos por fazer 16km a pé mas com paisagens de cortar a respiração. A caminhada foi muito divertida, com túneis, cascatas e muito verde! Ainda tentámos seguir para o Caldeirão do Inferno, outra levada, mas depois de 1.5km de caminhos escorregadios, perigosos, sem protecções, e o risco de cairmos no penhasco, voltámos para trás.
A Levada ocupou-nos a manhã e uma boa parte da tarde e aproveitámos para descansar da caminhada e ir beber uma poncha à Serra d'Água à famosa Taberna da Poncha. O jantar foi no Viola, no Estreito de Câmara de Lobos, onde eu acho que fazem a melhor espetada madeirense e o melhor bolo do caco! Nessa noite fomos ver o Festival Atlântico, um espectáculo de fogo de artifício conjugado com música que acontece todos os sábados de Junho. Foi provavelmente o fogo de artifício mais bonito que já vi. Ainda deu tempo para uma poncha na zona antiga do Funchal e no regresso a casa ainda passámos à porta das Vespas e do Jam mas o corpo já pedia descanso.
No domingo, o dia do regresso, ainda deu para comer um peixe espada frito em casa da prima, ir ao Funchal apanhar o teleférico para ir ver a Igreja do Monte e apreciar a vista sobre o Funchal. Ainda não foi desta que andámos nos Carros de Cesto porque ao domingo à tarde os senhores não trabalham e também porque já não tínhamos muito tempo. Ainda assim, ainda houve tempo para um desvio para ir a Santa Rita, ao XL, beber a última poncha e só depois seguir para o aeroporto.
Claro que prometemos voltar de novo para mais uma Levada (ficámos fãs), para ir ao Pico do Arieiro, para ir ao Porto Santo, para ir ver os golfinhos, um sem fim de possibilidades para a próxima visita aos primos na Madeira.
E agora, para ilustrar, algumas das fotos que tirámos.

Levada do Caldeirão Verde












Teleférico do Funchal



Vamos voltar, claro que sim!

2 comentários:

Raquel disse...

Noutro tempo, noutro momento ou até mesmo noutra vida...visitei essa pérola do Atlântico...fiz essa mesma levada e ver as tuas fotos trouxe-me saudade...Adorei!!!

Kelle disse...

Raquel, é como eu digo, a Madeira é daqueles sítios a que sabe sempre voltar. Tens de equacionar regressar à pérola do Atlântico :)