segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

"Enquanto houver estrada para andar. A gente vai continuar"

Há dias em que me lembro de todas as coisas que já me aprontaram. Pessoas que não me conhecem, pessoas que me conhecem, pessoas que não valem o chão que pisam, pessoas que dormem bem à noite mesmo sabendo que passam a vida a pisar os que os rodeiam. Pessoas que só estão bem a fazer mal aos outros. Pessoas mesquinhas. Pessoas invejosas. Mas, "quem perdeu há-de ter mais cartas para dar".


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com



Tira a mão do queixo, não penses mais nisso
o que lá vai já deu o que tinha a dar
quem ganhou, ganhou e usou-se disso
quem perdeu há-de ter mais cartas para dar
e enquanto alguns fazem figura
outros sucumbem à batota
chega aonde tu quiseres
mas goza bem a tua rota

Enquanto houver estrada para andar
a gente vai continuar
enquanto houver estrada para andar
enquanto houver ventos e mar
a gente não vai parar
enquanto houver ventos e mar

Todos nós pagamos por tudo o que usamos
o sistema é antigo e não poupa ninguém
somos todos escravos do que precisamos
reduz as necessidades se queres passar bem
que a dependência é uma besta
que dá cabo do desejo
e a liberdade é uma maluca
que sabe quanto vale um beijo

Enquanto houver estrada para andar
a gente vai continuar...

3 comentários:

Luis Monteiro disse...

Mesmo assim, essas pessoas têm alguma utilidade: ajudam-nos a amadurecer e ficar mais fortes :)

Kelle disse...

Luís, o que não nos destrói torna-nos mais fortes não é? :)

Luis Monteiro disse...

É verdade! :)