sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Arbitrage


Robert Miller (Richard Gere) é um milionário acabado de festejar 60 anos junto da sua família aparentemente feliz e unida. Miller tenta vender a sua organização de modo a livrar-se de um buraco financeiro mas, nas vésperas da assinatura do contrato, Miller vê-se envolvido num acidente com a sua jovem amante que pode ter consequências para a sua vida pessoal e profissional e por isso foge do local do crime, mas o detective (Tim Roth) encarregue do caso do acidente não vai descansar enquanto não apanhar Miller. No entretanto, a inteligente e perspicaz filha de Robert, Brooke Miller (Brit Marling) que também trabalha na empresa do pai está prestes a descobrir todas as fraudes cometidas pelo seu progenitor e a imagem de pai e profissional perfeito cai por terra.
Richard Gere é a alma deste filme, com uma interpretação irrepreensível. A história é interessante e os jogos psicológicos em que o espectador é envolvido são uma mais valia, a certa altura o espectador sente-se ficar do lado deste homem sem escrúpulos, numa ambiguidade moral.
Quando conhecemos pela primeira vez o magnata das operações financeiras de alto risco de Nova Iorque, Robert Miller, na véspera do seu 60º aniversário, aparenta ser o retrato vivo do sucesso à americana no mundo dos negócios e no mundo da família. Mas por detrás das paredes douradas da sua mansão, Miller está a tentar desesperadamente vender o seu império a um grande banco, antes que toda a dimensão das suas fraudes seja revelada. Lutando para esconder a sua vida dupla da leal esposa Ellen e da brilhante filha e aparente herdeira Brooke, Miller também vai tentando manter uma relação amorosa com uma comerciante de arte francesa, Julie Côte. Precisamente no instante em que se estava a ver livre do seu complicado império, um inesperado e trágico erro obriga-o a um jogo de malabarismo entre família, negócio e crime, com a ajuda de Jimmy Grant, um rosto do passado de Miller. Um passo em falso irá desencadear as suspeitas de um Detective da Polícia de Nova Iorque, Michael Bryer, que nada deterá nas suas investigações. Correndo contra o relógio, Miller é forçado a enfrentar os limites mesmo da sua própria duplicidade moral. Conseguirá fazê-lo antes que o escândalo rebente?
Fonte: cinema.sapo.pt
Arbitrage no IMDB.

2 comentários:

Ovelha Flor Guerreira disse...

Não conheço...

Kelle disse...

Tens de ver, vale mesmo a pena!